O que é energia limpa?

A energia elétrica é indispensável em nossa vida; é o que nos move. Com o passar do tempo, percebemos que a maneira com que consumimos energia traz impactos negativos ao meio ambiente e que, se não evoluirmos a forma de consumi-la, os danos podem ser irreversíveis.  

Nessa busca por um mundo mais sustentável, existe uma alternativa que ganhou destaque nos últimos anos: a energia limpa 

Mas, afinal, o que é uma energia limpa? Por que ela leva esse nome?  

Vamos responder essas dúvidas e mostrar como você também pode fazer a sua parte! 

Energia limpa X Energia Renovável

Primeiro, é importante diferenciar energia limpa de energia renovável, pois, mesmo sendo conceitos próximos, eles não são sinônimos.  

Uma energia pode ser renovável e ainda assim causar impacto ambiental considerável. Em uma energia renovável, os recursos são utilizados podem ser renovados naturalmente e usados novamente. Enquanto isso, uma energia limpa não emite gases poluentes e não causa danos ambientais durante o seu funcionamento.  

A energia biogás, por exemplo, é renovável, mas não pode ser considerada uma energia limpa. 

Quais são as energias limpas?

A energia limpa leva esse nome porque não emite gases do efeito estufa, como o CO2, ou causa qualquer outro tipo de poluição ambiental durante a geração de energia. Ela é uma alternativa que consegue suprir nossa demanda de energia atual e ainda contribuir para a preservação ambiental, não prejudicando as gerações futuras. 

As fontes de energia sujas, como as movidas por combustíveis fósseis, ainda são a maioria. Porém, diante do aumento do aquecimento global, das mudanças climáticas e de outras consequências da má gestão ambiental, a necessidade da implantação de energia limpa se faz cada vez mais presente. Essa mudança de cenário é tão importante que faz parte dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Objetivo 7 ONU Conheça as diferentes formas de energia limpa: 

  • Eólica: usa a força do vento. 
  • Maremotriz: utiliza o movimento das marés. 
  • Solar: converte os raios solares em energia elétrica por meio de painéis fotovoltaicos. 
  • Nuclear: gera energia a partir da fissão ou fusão dos elementos, principalmente o Urânio. 
  • Biomassa: faz a queima de materiais orgânicos. 
  • Hidrelétrica: usa a força das correntes de água. 
  • Geotérmica: provém do calor gerado no centro da Terra. 

Apesar de todas elas serem consideradas limpas, os impactos ambientais não são nulos.  

A energia nuclear, por exemplo, causa muitas dúvidas ao estar nessa lista. Durante a geração de energia, ela realmente não emite gases poluentes para a atmosfera e isso pode classificá-la como uma energia limpa. Porém, ela produz resíduos radioativos — o “lixo nuclear” — que são armazenados de maneira ainda não consensual sobre sua segurança.  

Além disso, as usinas de energia nuclear precisam usar de fontes movidas a combustíveis fósseis antes de iniciar sua geração própria, o que polui o meio ambiente. Por fim, ainda existe o risco de falhas humanas ou técnicas que podem causar uma destruição em massa e irreversível na natureza, como em Chernobyl e Fukushima. 

A energia hidrelétrica e biomassa também causam impactos ambientais consideráveis. Durante a sua construção, as hidrelétricas atingem a região em que serão instaladas, causando inundação de parte do território e danos ao bioma. Enquanto isso, a biomassa gera derivados que liberam gases poluentes, como o enxofre, que causam a chuva ácida. 

Por isso, mesmo quando as energias são consideradas limpas, é necessário observar todos os aspectos do seu funcionamento e analisar como a sua presença no ambiente afeta o local e as pessoas. 

Energia Solar

Como vimos, a energia solar é considerada uma energia limpa. Melhor do que isso: ela é a que menos causa danos ao meio ambiente. A sua geração não precisa ocupar grandes territórios e já há estudos para que os materiais usados na construção das placas fotovoltaicas sejam reutilizados ou reciclados.  

Além disso, a energia solar é barata e o Brasil possui muito potencial para ela, visto que grande parte do seu território está numa região com alta radiação solar. Para saber mais sobre como a energia solar funciona, acesse esse texto. 

Quais as vantagens?

A principal vantagem da energia limpa é que ela tem menor risco ambiental e não esgota os recursos naturais. A energia solar, por exemplo, tem o Sol como principal recurso e não emite gases poluentes na atmosfera. 

A energia limpa também contribui para o desenvolvimento sustentável das comunidades e traz autonomia energética para os países. Com ela, as nações podem aproveitar as possibilidades de geração de energia em seu território e minimizar a necessidade de importação de recursos. 

Produzindo esse tipo de energia, tornamos nossa vida mais eficiente e confortável, assim como possibilitamos o mesmo para as gerações futuras. 

Como consumir energia limpa?

Sabemos da necessidade de ampliar esforços para diminuir o uso intensivo de fontes não limpas e contribuir para a redução dos impactos ambientais. Nesse sentido, a utilização da energia limpa é uma grande aliada na promoção da sustentabilidade ambiental 

Mas e agora? Qual é o primeiro passo? Consumir energia limpa – o que pode ser mais simples do que você imagina. 

Cadastrando sua conta de luz na Evolua, você ajuda o planeta e ainda paga menos por isso. Afinal, a energia solar é mais barata do que a que chega para você hoje em dia, e isso possibilita desconto na sua tarifa. 


Quer saber mais? Acesse nosso site e não deixe de acompanhar a gente nas redes sociais, @evoluaenergia. ? 

Você também pode se interessar por:

Quem pode ter energia solar?
Quero contratar a Evolua. Preciso pagar uma taxa?

Siga nossas redes sociais

Copyright © Evolua Energia Participações S/A

Selecione sua localidade para acessar nossos serviços em seu estado.

Informações sobre outros estados